COVID-19: Resposta Internacional do Exército de Salvação (parte II)

Em continuação ao conteúdo da última postagem, (você pode encontrar a parte I aqui) veja a nossa galeria internacional de acontecimentos onde muitos voluntários, oficiais e representantes do Exército de Salvação estão empenhados em mobilizar e ajudar pessoas em diversas regiões do mundo.

Confira as fotos:

Mali

Foram fornecidos grandes depósitos de água para higienização das mãos em comunidades locais onde não há saneamento básico e água encanada. Também foram distribuídos alimentos e itens necessários para famílias.

Paquistão

Na Ásia meridional, o Exército de Salvação tem um forte trabalho com mulheres em vulnerabilidade social. A distribuição de alimentos e itens estão sendo feitas para famílias da região.

Havaí

No Havaí foi montado uma espécide de Drive Thru do bem, onde os carros faziam um “pit stop” para receber as doações em um estacionamento.

Londres

A princesa Eugenie, da família real, e seu esposo Jack Brooksbank se voluntariaram para ajudar o Exército de Salvação. Eles separaram itens que seriam distribuídos mais tarde para famílias da região.

Argentina

Nossos “hermanos” também estão apoiando a sua nação. Distribuições são feitas regularmente nas ruas e para famílias carentes.

Ruanda

Na África, assistência a centenas de famílias são feitas diariamente. Voluntários estão se mobilizando para separar e distribuir doações para pessoas necessitadas.

Filipinas

O Exército de Salvação está oferecendo apoio para pessoas presas nos aeroportos. Companhias aéreas cancelaram voos, passageiros estão sem ter para onde ir ou o que comer.

fonte: https://www.flickr.com/photos/salvationarmyihq/

Exército de Salvação em Ruanda ajuda refugiados do Congo

O Exército de Salvação em Ruanda está respondendo ao crescente número de refugiados que cruzam a fronteira fugindo do conflito na República Democrática do Congo. Um centro transitório em Nkamira, que foi construído inicialmente para 2.000 pessoas e depois ampliado para abrigar 5.000 pessoas, agora abriga mais de 9.000.

O Major Robert Tuftström com moradores do acampamento transitório Nkamira.
O Major Robert Tuftström com moradores do acampamento transitório Nkamira.

Por essa causa um novo acampamento foi preparado em Mugombwa, e muitas pessoas estão se mudando para lá.

A maioria dos refugiados fugiram carregando apenas itens essenciais. Muitos têm problemas respiratórios e quase 90 por cento dos residentes no centro transitório são mulheres ou crianças.

Tendo mostrado experiência na distribuição de itens não perecíveis, o Exército de Salvação foi contatado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) com o pedido de apoiar os refugiados recém chegados a Mugombwa com colchões e kikoyis (um tecido usado como roupa e como lençol). O Exército de Salvação também está fazendo parte do comitê governamental criado pelo Ministério de Gerenciamento de Disastres e Refugiados do governo ruandês (MIDMAR) que está respondendo à crise.

Fundos iniciais foram levantados – incluindo US$ 28.000 do Quartel Internacional da instituição em Londres – e o Exército de Salvação espera ser capaz de fornecer colchões e kikoyos para o primeiro grupo de 1.500 refugiados que chegarão no acampamento nos próximos dias.

Reportagem do Serviço Internacional de Emergência
Quartel Internacional do Exército de Salvação
Tradução Livre (Tiago Mendes)
Fonte: http://www.salvationarmy.org/ihq/news/inr251013b