COVID-19 E DIA MUNDIAL DOS REFUGIADOS: O EXÉRCITO DE SALVAÇÃO ATENDE ÀS NECESSIDADES DE PESSOAS DESLOCADAS INTERNACIONALMENTE

REFUGIADOS, requerentes de abrigo e migrantes forçados estão entre os grupos mais vulneráveis ​​afetados pelo COVID-19. A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) relata que atualmente existem 71 milhões de pessoas deslocadas em todo o mundo, e 134 países que hospedam refugiados relataram transmissão local de coronavírus. É nesse contexto que o Exército de Salvação está entrando, sempre que possível, para fornecer apoio adicional a esses indivíduos que já sofreram enormes dificuldades.

Refugiados venezuelanos que vivem em campos temporários e nas ruas de Boa Vista no Brasil, têm recebido apoio do Exército de Salvação – trabalhando em colaboração com as forças armadas do país, o ACNUR e outras agências de ajuda humanitária – há dois anos. Com o advento do COVID-19, refeições adicionais e kits de higiene foram distribuídos no Projeto Pontes do Exército de Salvação na cidade, a fim de ajudar aqueles para quem as finanças são perigosamente apertadas. Os refugiados que costumavam ganhar a vida vendendo água, doces ou lanches em áreas públicas ou em cruzamentos de estradas não conseguem obter renda devido a restrições de circulação. Além disso, os refugiados estão enfrentando o problema de serem despejados de prédios públicos abandonados que estavam sendo usados ​​como abrigo. O Exército de Salvação tem ajudado a registrar pessoas vulneráveis ​​e continua a fornecer monitoramento psicossocial, além de alimentos, outros itens básicos, como colchões.

No sul do país, o Centro Integrado João de Paula, do Exército da Salvação, em Joinville, está ajudando refugiados do Haiti e da Venezuela que enfrentam dificuldades com os efeitos econômicos das regulamentações para gerenciar a propagação do coronavírus. Muitos trabalham em empregos informais que cessaram por causa da pandemia, deixando-os novamente sem uma renda básica. Pacotes de alimentos foram distribuídos para cerca de 35 famílias vulneráveis para garantir uma nutrição com qualidade. Assim como em Boa Vista, está sendo oferecido assistência com a documentação oficial, além de kits de higiene e limpeza.

Os desafios de manter uma boa higiene no contexto de um campo de refugiados são consideráveis. Quatro mil famílias (representando mais de 20.000 indivíduos) sendo apoiadas pelo Exército de Salvação no assentamento de refugiados de Kyangwali, Uganda , têm um apoio financeiro mínimo e não podem comprar suprimentos básicos. Os membros da equipe do Exército de Salvação, já engajados em uma iniciativa de água, saneamento e higiene no assentamento, fornecerão a cada pessoa sua própria barra de sabão para ajudar a impedir a propagação da doença. Com as condições restritas no local, qualquer transmissão do COVID-19 seria extremamente perigosa.

Na África do Sul, um abrigo de emergência para pessoas sem-teto apoiado pelo Exército de Salvação em Marabastad, Pretória, desde o início do bloqueio é especificamente para solicitantes de abrigo. Com a chegada do inverno e a perspectiva incomum de previsão de neve para Joanesburgo, as refeições quentes são um componente importante do apoio do Exército de Salvação. O abrigo – uma antiga prisão – inicialmente planejava acomodar 250 solicitantes de acolhimento que aguardavam o registro correto e documentação. Atualmente, atende 350 homens, mulheres e crianças, incluindo moradores de rua.

Refugiados e outros migrantes em Tijuana, México , estão entre os mais afetados pelo coronavírus na região. Muitos viajaram centenas de quilômetros da América Central e além, para chegar à fronteira com os EUA, onde permanecem até que seus pedidos de asilo sejam ouvidos. A maioria vive em abrigos lotados ou em tendas improvisadas em terreno duro, de modo que as circunstâncias são severas. A Casa Puerta de Esperanza, do Exército da Salvação, distribui pequenos pacotes de cuidados e caixas de bebidas para fazer a diferença e dar esperança.

As populações migrantes no Oriente Médio estão recebendo pacotes de alimentos e cupons de supermercado. Muitos trabalhadores de toda a Ásia e África são trazidos para a região para trabalhar no campo da construção, trabalho doméstico ou serviços de limpeza. Durante a pandemia, muitos deles foram remunerados com salário parcial e são um segmento da população que está sendo constantemente ignorado. Os esforços em toda a região do Exército de Salvação atenderão a mais de 1.500 trabalhadores migrantes. No Kuwait , o Exército da Salvação está trabalhando com embaixadas e consulados nacionais, bem como com o Centro Comunitário Internacional da Cidade do Kuwait. A distribuição do vale-presente coordenada pelo Exército de Salvação dá às famílias migrantes acesso a alimentos essenciais e suprimentos de higiene por 30 dias seguidos. Esquemas de cupons semelhantes em Bahrein e os Emirados Árabes Unidos também buscam garantir que os migrantes tenham uma fonte confiável de alimentos, enquanto a turbulência econômica significa que seus meios de subsistência estão suspensos.

A Espanha foi particularmente afetada pelo vírus COVID-19, e as pessoas mais vulneráveis ​​são imigrantes que não possuem os mesmos direitos que os cidadãos espanhóis. Todos os corpos (centros) do Exército de Salvação do país desenvolveram programas de distribuição de alimentos, com o objetivo de garantir que aqueles sem a documentação correta – e muitas vezes em risco de exclusão – recebam a assistência necessária.

Espanha

Na Grécia , o centro de dia Omonia do Exército de Salvação e Victoria Square, Atenas, reabriu com um novo layout cuidadosamente pensado para fornecer assistência humanitária a refugiados e requerentes de abrigo, garantindo o distanciamento social obrigatório para a segurança dos usuários do serviço e funcionários. O local é o centro da resposta do Exército de Salvação aos migrantes na cidade, com três outras agências fornecendo apoio sob o mesmo teto, a fim de fornecer cuidados abrangentes para os necessitados. Os usuários do serviço têm compartilhado suas histórias de bloqueio e estão ansiosos pelo ‘novo normal’.

  • Displaced é um filme feito no Brasil sobre os refugiados atendidos em Roraima, e pode ser visualizado e baixado via sar.my/displaced
  • Atualizações regulares do COVID-19 – incluindo um mapa interativo, vídeos e recursos para download – podem ser encontradas em nosso site: sar.my/covid19
  • As fotos estão disponíveis em sar.my/covidpics

Conteúdo original traduzido: Sede da IHQ Communications International https://www.salvationarmy.org/ihq/news/inr170620

Rede Carrefour apoia ações do Exército de Salvação com doação de Cestas Básicas

A Rede de supermercados Carrefour é um grande parceiro do Exército de Salvação onde anualmente apoiam na arrecadação de doações além de ajudar também outras ONG’s. O centro logístico de doações (Salvashopping) conta com pontos de coleta fixos, as caixas de metal instaladas em lojas do Carrefour nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, confira os pontos aqui.

Além disso, em outros Estados costumamos obter o apoio de ainda mais lojas nas arrecadações de agasalhos e roupas de inverno que são sempre distribuídas para pessoas em vulnerabilidade social de comunidades locais, e também vão para os Bazares Beneficentes que geram recursos para a continuidade do trabalho de atendimento social. Veja ações anteriores.

Este ano, com a situação mundial da pandemia o Carrefour teve uma iniciativa de arrecadar e doar em valor o equivalente a Cestas Básicas para auxiliar famílias e pessoas com extremas necessidades. Clientes e a própria Insituição estão envolvidos nesta colaboração, unindo forças para fazer o bem. Já são mais de R$1.500.000,00 (um milhão e meio em reais) em arrecadação!

Para doar qualquer valor você pode acessar o link: https://comprasolidaria.carrefour.com.br/.

A Campanha está quase na reta final de arrecadação, mas continua ativa. São estimados R$5.000.000,00 em doação. O valor será distribuído em diferentes Estados que apoiarão moradores da região neste período difícil. Contribua!

Voluntários se unem por uma boa causa no centro de São Paulo

A maior ação social atualmente realizada no município de São Paulo acontece num dos principais polos de pessoas em situação de rua: o Largo São Francisco. A Ação Franciscana distribui diariamente em torno de 3 mil marmitas no pátio da Igreja, com o apoio de diversos voluntários. No dia 05 de Maio o Exército de Salvação esteve junto à denominação para apoiar a ação.

O Quartel Nacional doou 200 refeições e esteve ativo na distribuição, além da equipe do Projeto Três Corações juntamente com a Sabesp – Programa de Voluntariados. Foram cerca de 1.300 “quentinhas” servidas na ocasião.

” Presenciamos as reais necessidades humanas, elas já existiam, mas com a pandemia se agravou, devido a falta de trabalho, especialmente para os autônomos, pessoas que sobreviviam das vendas de pequenos produtos na região central da cidade. Foram momentos impactantes, uma fila interminável de pessoas necessitadas. 
Nós Exército de Salvação estávamos presentes, sentimos a dor e o sofrimento das pessoas mais vulneráveis. “

Celmar Brito – Assistente Social do Projeto Três Corações

O Exército de Salvação tem distribuído refeições para moradores de rua em São Paulo durante o período da pandemia, entendendo a necessidade ainda mais preocupante neste grupo de pessoas em vulnerabilidade.

Para ver mais ações acesse https://www.flickr.com/photos/exercitodesalvacaobr/ .

Corpo de Guaianases distribui refeição para moradores de rua

O Exército de Salvação tem feito um forte trabalho na Zona Leste da cidade de São Paulo, as Igrejas e o Centro Social estão envolvidos com a comunidade local prestando apoio da maneira que podem, mesmo com poucos recursos. Doadores têm contribuído para que as ações solidárias possam ser realizadas.

No final deste mês de Abril, o Corpo de Guaianases foi beneficiado com a doação de 200 marmitas pela Hakka Eventos, que está apoiando diversas ações sociais. Além disso, a Escola Estadual Zípora Rubinstein doou produtos alimentícios para distribuição, uma forma de evitar o desperdício de merendas, considerando a paralisação das aulas.

Voluntários estiveram nas ruas para fazer a distribuição destes alimentos na região de Guaianazes e Cidade Tiradentes, locais de extrema necessidade da população. 200 marmitas, 20 litros de água e 160 vitaminas foram distribuídas para pessoas em situação de rua.

Além das refeições distribuídas nesta ocasião, a Igreja também distribuiu cestas básicas para famílias carentes nas imediações do Corpo de Guaianases.

Parabenizamos todos os Oficiais e Soldados que têm dedicado tempo oferecendo apoio físico, espiritual e emocional para pessoas necessitadas neste tempo de pandemia.

Fonte: https://www.facebook.com/esguaianases/

Exército de Salvação no Nordeste faz ações de apoio à comunidade

No Nordeste do Brasil as unidades do Exército de Salvação também estão arrecadando itens de produtos de limpeza e kits de higiene, além de cestas básicas e alimentos não perecíveis. As doações estão sendo recebidas, higienizadas e separadas por oficiais e voluntários locais.

O Centro Comunitário Integração, Corpo Central de Recife (PE) e o Corpo de João Pessoa (PB) estão realizando ações de arrecadação e distribuição. Parceiros como a Visão Mundial tem contribuído com as ações. Os itens arrecadados são entregues para pessoas de comunidades locais na região das unidades do Exército de Salvação.

No Centro Comunitário (CCI) uma pia solidária está disponível no lado externo para uso livre incentivando a higienização das mãos.

O CCI fica na cidade de Recife, no bairro da Torre, e presta atendimento para crianças, adolescentes e famílias, oferecendo educação, cultura e arte, além de auxílio profissional de saúde e acompanhamento de desenvolvimento individual e social. São atividades de música, escoteirismo, reforço escolar, inclusão digital, recreação e muito mais. O Projeto também oferece refeição para as crianças e adolescentes.

Durante a reclusão social, além da distribuição, o CCI ofereceu atendimento de apoio à comunidade para realizar o Cadastro do Auxílio Emergencial do Governo. 80 Kits de emergência foram doados pela ONG Novo Jeito para distribuição. Lojas do Grupo Pão de Açúcar estão apoiando a arrecadação com pontos de coleta de alimentos não perecíveis.