Exército de Salvação recebe 2.000 cobertores entregues pela Primeira-dama de São Paulo

Bia Doria, esposa de João Doria (Governador do Estado de São Paulo), doou nesta quinta-feira 3 de Setembro 2.000 cobertores novos e 500 máscaras para o Exército de Salvação.

 “As doações foram encaminhadas ao Fundo Social de São Paulo pela Sabesp, e a ação faz parte da Campanha Inverno Solidário, que cuida de crianças em situação de risco, lares para idosos e pessoas em vulnerabilidade.”

– Matéria Glamurama / Site UOL

Os itens foram entregues pela própria primeira-dama na sede nacional da Instituição, e foi recepcionada pelos presidentes do Exército de Salvação e Ministério Feminino no Brasil, Ted e Debbie Horwood, respectivamente.

Debbie Horwood , Bia Doria e Ted Horwood na sede Nacional do Exército de Salvação.

As doações serão distribuídas, conforme as ações de atendimento têm acontecido durante a pandemia e o inverno. Leia mais aqui.

Baixa temperatura agrava situação de moradores de rua

O Exército de Salvação continua realizando ações de distribuição de meias, roupas e cobertores para pessoas em situação de rua na região metropolitana de São Paulo. Nos últimos dias, a cidade tem registrado temperaturas baixíssimas, o que causa uma necessidade maior à este público.

A equipe de voluntários do Exército de Salvação esteve nas ruas sexta-feira passada (21) , distribuindo marmitas quentes e cobertores para moradores de rua. Esta é uma ação que vêm acontecendo há meses com o apoio de diversos parceiros e doadores, e agora com o frio intenso é ainda mais significativo.

Toda a colaboração é bem-vinda em tempos de pandemia e de frio;

  • Para doar itens usados como agasalhos e cobertores acesse www.doacoes.org.br ou ligue 4003-2299.
  • Para contribuir com a campanha Cobertor do Bem, acesse https://www.exercitodoacoes.org.br/campanhas/cobertor-do-bem e doe qualquer valor. As doações da campanha são destinadas 100% a este fim. Na página você pode conferir o valor que foi arrecadado, compras e distribuições feitas até então.

Centro Integrado João de Paula atende imigrantes e refugiados com apoio de parceiros

O Centro Integrado João de Paula, unidade de atendimento social do Exército de Salvação em Joinville (SC), presta auxílio e oferece cursos regularmente a pessoas imigrantes e refugiadas. Com a pandemia, algumas atividades foram temporariamente pausadas, mas a Instituição continua ajudando as famílias distribuindo doações de itens básicos como alimentos, itens de higiene, limpeza e roupas.

Além da pandemia, que manteve a maior parte da população reclusa, recentemente na região Sul também houve um forte impacto do Ciclone Bomba. A cidade de Garuva foi uma das regiões mais afetadas, e o Exército de Salvação esteve apoiando as famílias atingidas com doações.

“Fomos até lá levar alguns itens de alimentação e limpeza e também algumas roupas e cobertores para famílias haitianas.”

Capitã Paula Mendes – Diretora de filial no Centro Integrado João de Paula

Diversos doadores têm ajudado a manter as distribuições e, graças a este apoio o CI João de Paula pode continuar auxiliando as famílias atendidas na região durante esses tempos difíceis e de necessidade.

Campanha de arrecadação de roupas

A Triton, é uma das empresas que têm ajudado com doações. As lojas de revenda da marca em diversas regiões do Brasil realizaram uma arrecadação de roupas usadas com os clientes e uma forte campanha nas redes sociais. Esta semana o CI recebeu a primeira parte das doações arrecadadas nesta Campanha.

O Bar koala e a floricultura Agroflora também são empresas que têm contribuído com doações, promovendo arrecadação de alimentos que estão sendo distribuídos na unidade social.

Além das ações de distribuição, o Centro Integrado têm produzido conteúdo online e o Bazar Beneficente também está disponibilizando atendimento de venda pelo Instagram. Acesse @bazarjoaodepaula para conferir os itens disponíveis.

Para doar localmente ligue (47) 3453-0588 ou (47) 9685-7302. O endereço do Centro Integrado é Rua XV de Novembro, 3165 – Glória – Joinville – SC.

COVID-19 E DIA MUNDIAL DOS REFUGIADOS: O EXÉRCITO DE SALVAÇÃO ATENDE ÀS NECESSIDADES DE PESSOAS DESLOCADAS INTERNACIONALMENTE

REFUGIADOS, requerentes de abrigo e migrantes forçados estão entre os grupos mais vulneráveis ​​afetados pelo COVID-19. A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) relata que atualmente existem 71 milhões de pessoas deslocadas em todo o mundo, e 134 países que hospedam refugiados relataram transmissão local de coronavírus. É nesse contexto que o Exército de Salvação está entrando, sempre que possível, para fornecer apoio adicional a esses indivíduos que já sofreram enormes dificuldades.

Refugiados venezuelanos que vivem em campos temporários e nas ruas de Boa Vista no Brasil, têm recebido apoio do Exército de Salvação – trabalhando em colaboração com as forças armadas do país, o ACNUR e outras agências de ajuda humanitária – há dois anos. Com o advento do COVID-19, refeições adicionais e kits de higiene foram distribuídos no Projeto Pontes do Exército de Salvação na cidade, a fim de ajudar aqueles para quem as finanças são perigosamente apertadas. Os refugiados que costumavam ganhar a vida vendendo água, doces ou lanches em áreas públicas ou em cruzamentos de estradas não conseguem obter renda devido a restrições de circulação. Além disso, os refugiados estão enfrentando o problema de serem despejados de prédios públicos abandonados que estavam sendo usados ​​como abrigo. O Exército de Salvação tem ajudado a registrar pessoas vulneráveis ​​e continua a fornecer monitoramento psicossocial, além de alimentos, outros itens básicos, como colchões.

No sul do país, o Centro Integrado João de Paula, do Exército da Salvação, em Joinville, está ajudando refugiados do Haiti e da Venezuela que enfrentam dificuldades com os efeitos econômicos das regulamentações para gerenciar a propagação do coronavírus. Muitos trabalham em empregos informais que cessaram por causa da pandemia, deixando-os novamente sem uma renda básica. Pacotes de alimentos foram distribuídos para cerca de 35 famílias vulneráveis para garantir uma nutrição com qualidade. Assim como em Boa Vista, está sendo oferecido assistência com a documentação oficial, além de kits de higiene e limpeza.

Os desafios de manter uma boa higiene no contexto de um campo de refugiados são consideráveis. Quatro mil famílias (representando mais de 20.000 indivíduos) sendo apoiadas pelo Exército de Salvação no assentamento de refugiados de Kyangwali, Uganda , têm um apoio financeiro mínimo e não podem comprar suprimentos básicos. Os membros da equipe do Exército de Salvação, já engajados em uma iniciativa de água, saneamento e higiene no assentamento, fornecerão a cada pessoa sua própria barra de sabão para ajudar a impedir a propagação da doença. Com as condições restritas no local, qualquer transmissão do COVID-19 seria extremamente perigosa.

Na África do Sul, um abrigo de emergência para pessoas sem-teto apoiado pelo Exército de Salvação em Marabastad, Pretória, desde o início do bloqueio é especificamente para solicitantes de abrigo. Com a chegada do inverno e a perspectiva incomum de previsão de neve para Joanesburgo, as refeições quentes são um componente importante do apoio do Exército de Salvação. O abrigo – uma antiga prisão – inicialmente planejava acomodar 250 solicitantes de acolhimento que aguardavam o registro correto e documentação. Atualmente, atende 350 homens, mulheres e crianças, incluindo moradores de rua.

Refugiados e outros migrantes em Tijuana, México , estão entre os mais afetados pelo coronavírus na região. Muitos viajaram centenas de quilômetros da América Central e além, para chegar à fronteira com os EUA, onde permanecem até que seus pedidos de asilo sejam ouvidos. A maioria vive em abrigos lotados ou em tendas improvisadas em terreno duro, de modo que as circunstâncias são severas. A Casa Puerta de Esperanza, do Exército da Salvação, distribui pequenos pacotes de cuidados e caixas de bebidas para fazer a diferença e dar esperança.

As populações migrantes no Oriente Médio estão recebendo pacotes de alimentos e cupons de supermercado. Muitos trabalhadores de toda a Ásia e África são trazidos para a região para trabalhar no campo da construção, trabalho doméstico ou serviços de limpeza. Durante a pandemia, muitos deles foram remunerados com salário parcial e são um segmento da população que está sendo constantemente ignorado. Os esforços em toda a região do Exército de Salvação atenderão a mais de 1.500 trabalhadores migrantes. No Kuwait , o Exército da Salvação está trabalhando com embaixadas e consulados nacionais, bem como com o Centro Comunitário Internacional da Cidade do Kuwait. A distribuição do vale-presente coordenada pelo Exército de Salvação dá às famílias migrantes acesso a alimentos essenciais e suprimentos de higiene por 30 dias seguidos. Esquemas de cupons semelhantes em Bahrein e os Emirados Árabes Unidos também buscam garantir que os migrantes tenham uma fonte confiável de alimentos, enquanto a turbulência econômica significa que seus meios de subsistência estão suspensos.

A Espanha foi particularmente afetada pelo vírus COVID-19, e as pessoas mais vulneráveis ​​são imigrantes que não possuem os mesmos direitos que os cidadãos espanhóis. Todos os corpos (centros) do Exército de Salvação do país desenvolveram programas de distribuição de alimentos, com o objetivo de garantir que aqueles sem a documentação correta – e muitas vezes em risco de exclusão – recebam a assistência necessária.

Espanha

Na Grécia , o centro de dia Omonia do Exército de Salvação e Victoria Square, Atenas, reabriu com um novo layout cuidadosamente pensado para fornecer assistência humanitária a refugiados e requerentes de abrigo, garantindo o distanciamento social obrigatório para a segurança dos usuários do serviço e funcionários. O local é o centro da resposta do Exército de Salvação aos migrantes na cidade, com três outras agências fornecendo apoio sob o mesmo teto, a fim de fornecer cuidados abrangentes para os necessitados. Os usuários do serviço têm compartilhado suas histórias de bloqueio e estão ansiosos pelo ‘novo normal’.

  • Displaced é um filme feito no Brasil sobre os refugiados atendidos em Roraima, e pode ser visualizado e baixado via sar.my/displaced
  • Atualizações regulares do COVID-19 – incluindo um mapa interativo, vídeos e recursos para download – podem ser encontradas em nosso site: sar.my/covid19
  • As fotos estão disponíveis em sar.my/covidpics

Conteúdo original traduzido: Sede da IHQ Communications International https://www.salvationarmy.org/ihq/news/inr170620

Rede Carrefour apoia ações do Exército de Salvação com doação de Cestas Básicas

A Rede de supermercados Carrefour é um grande parceiro do Exército de Salvação onde anualmente apoiam na arrecadação de doações além de ajudar também outras ONG’s. O centro logístico de doações (Salvashopping) conta com pontos de coleta fixos, as caixas de metal instaladas em lojas do Carrefour nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, confira os pontos aqui.

Além disso, em outros Estados costumamos obter o apoio de ainda mais lojas nas arrecadações de agasalhos e roupas de inverno que são sempre distribuídas para pessoas em vulnerabilidade social de comunidades locais, e também vão para os Bazares Beneficentes que geram recursos para a continuidade do trabalho de atendimento social. Veja ações anteriores.

Este ano, com a situação mundial da pandemia o Carrefour teve uma iniciativa de arrecadar e doar em valor o equivalente a Cestas Básicas para auxiliar famílias e pessoas com extremas necessidades. Clientes e a própria Insituição estão envolvidos nesta colaboração, unindo forças para fazer o bem. Já são mais de R$1.500.000,00 (um milhão e meio em reais) em arrecadação!

Para doar qualquer valor você pode acessar o link: https://comprasolidaria.carrefour.com.br/.

A Campanha está quase na reta final de arrecadação, mas continua ativa. São estimados R$5.000.000,00 em doação. O valor será distribuído em diferentes Estados que apoiarão moradores da região neste período difícil. Contribua!