Exército de Salvação está ajudando as vítimas do Terremoto no Haiti

No dia 14 de Agosto um terremoto de magnitude 7.0 atingiu o Haiti, causando muitas mortes e destruição. O Exército de Salvação no território está mobilizando quem puder ajudar as comunidades atingidas com alimentos, abrigo e apoio humanitário.

” O Exército de Salvação na Região Sul do Haiti está em grande sofrimento, não somente as pessoas estão em extrema necessidade, mas quase todas as unidades do Exército de Salvação: igrejas e escolas estão destruídas, ou comprometidas depois do Terremoto de magnitude 7.0. A foto abaixo é de um dos prédios em L’azile.”

Publicação na Página do Facebook do Território do Haiti.

A comunidade de L’azile foi uma das mais atingidas no terremoto do dia 14. Todas as igrejas da região foram destruídas. Milhares de pessoas estão sem onde dormir, pois perderam suas casas e estão utilizando lonas, ou as próprias roupas como abrigo. Muitas dessas pessoas perderam alguém no desastre. O Exército de Salvação perdeu um Jovem Soldado (criança membro).

Os templos e as escolas tiveram seus prédios destruídos ou terão de ser demolidos. A comunidade está desesperadamente necessitando de ajuda humanitária neste momento. Ações de distribuição estão sendo feitas nas comunidades, em uma distribuição de alimentos cerca de 300 pessoas foram ajudadas. Veja algumas fotos:

Oficiais do Exército de Salvação em comunidade no Haiti
Preparação de refeição para distribuição aos desabrigados.
Voluntários trabalhando em ação de apoio às vítimas do terremoto.
Distribuição de alimentos na comunidade atingida.

Agradecemos a todos os Oficiais, Soldados e Voluntários que estão assistindo essas pessoas. Obrigado a todos que vão ou estão contribuindo para ajudar essas famílias.

fonte: https://www.facebook.com/Haiti-Salvation-Army-Emergency-Disaster-446314385431475

Exército de Salvação presta socorro na República do Congo após enchentes causadas pelas chuvas na região

Aldeias da região Norte da República do Congo foram inundadas durante fortes chuvas nos últimos dias de 2020, que causaram o desabamento de casas e afetaram a infraestrutura essencial, como escolas e centros de saúde. Muitas pessoas tiveram que deixar suas casas e aldeias. Em meio a um estado de emergência imposto pelo governo, o Exército de Salvação está se preparando para fornecer socorro às populações de Motokomba e Mossaka, bem como às aldeias vizinhas de difícil acesso. 

Suprimentos de alimentos de emergência serão distribuídos para garantir que o fornecimento de nutrição chegue a mais de 1.500 pessoas em cada local. Os pacotes incluirão alimentos básicos como feijão, arroz, óleo de cozinha e sal. Cobertores, roupas e colchões de espuma também serão fornecidos, além de sabonete e mosquiteiros para ajudar na saúde e higiene. 

Ciente de que a disseminação de COVID-19 está aumentando na República do Congo e que as evacuações informais podem fazer com que grupos de pessoas sejam incapazes de manter o distanciamento social, a resposta humanitária do Exército de Salvação seguirá todas as diretrizes e melhores práticas governamentais vigentes. A resposta visa garantir que os beneficiários estejam “mais preparados, mais resilientes e menos expostos ao risco” em relação ao coronavírus, de acordo com o Sargento S. Edy Kanda, Administrador de Projetos Territoriais e Coordenador de Desastres Naturais. 

O Exército de Salvação está colaborando com as autoridades locais, o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas e outras agências não governamentais para garantir que o socorro seja fornecido onde for mais necessário.

De relatórios do Território do Congo (Brazzaville) 
IHQ Communications
International Headquarters 

COVID-19 E DIA MUNDIAL DOS REFUGIADOS: O EXÉRCITO DE SALVAÇÃO ATENDE ÀS NECESSIDADES DE PESSOAS DESLOCADAS INTERNACIONALMENTE

REFUGIADOS, requerentes de abrigo e migrantes forçados estão entre os grupos mais vulneráveis ​​afetados pelo COVID-19. A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) relata que atualmente existem 71 milhões de pessoas deslocadas em todo o mundo, e 134 países que hospedam refugiados relataram transmissão local de coronavírus. É nesse contexto que o Exército de Salvação está entrando, sempre que possível, para fornecer apoio adicional a esses indivíduos que já sofreram enormes dificuldades.

Refugiados venezuelanos que vivem em campos temporários e nas ruas de Boa Vista no Brasil, têm recebido apoio do Exército de Salvação – trabalhando em colaboração com as forças armadas do país, o ACNUR e outras agências de ajuda humanitária – há dois anos. Com o advento do COVID-19, refeições adicionais e kits de higiene foram distribuídos no Projeto Pontes do Exército de Salvação na cidade, a fim de ajudar aqueles para quem as finanças são perigosamente apertadas. Os refugiados que costumavam ganhar a vida vendendo água, doces ou lanches em áreas públicas ou em cruzamentos de estradas não conseguem obter renda devido a restrições de circulação. Além disso, os refugiados estão enfrentando o problema de serem despejados de prédios públicos abandonados que estavam sendo usados ​​como abrigo. O Exército de Salvação tem ajudado a registrar pessoas vulneráveis ​​e continua a fornecer monitoramento psicossocial, além de alimentos, outros itens básicos, como colchões.

No sul do país, o Centro Integrado João de Paula, do Exército da Salvação, em Joinville, está ajudando refugiados do Haiti e da Venezuela que enfrentam dificuldades com os efeitos econômicos das regulamentações para gerenciar a propagação do coronavírus. Muitos trabalham em empregos informais que cessaram por causa da pandemia, deixando-os novamente sem uma renda básica. Pacotes de alimentos foram distribuídos para cerca de 35 famílias vulneráveis para garantir uma nutrição com qualidade. Assim como em Boa Vista, está sendo oferecido assistência com a documentação oficial, além de kits de higiene e limpeza.

Os desafios de manter uma boa higiene no contexto de um campo de refugiados são consideráveis. Quatro mil famílias (representando mais de 20.000 indivíduos) sendo apoiadas pelo Exército de Salvação no assentamento de refugiados de Kyangwali, Uganda , têm um apoio financeiro mínimo e não podem comprar suprimentos básicos. Os membros da equipe do Exército de Salvação, já engajados em uma iniciativa de água, saneamento e higiene no assentamento, fornecerão a cada pessoa sua própria barra de sabão para ajudar a impedir a propagação da doença. Com as condições restritas no local, qualquer transmissão do COVID-19 seria extremamente perigosa.

Na África do Sul, um abrigo de emergência para pessoas sem-teto apoiado pelo Exército de Salvação em Marabastad, Pretória, desde o início do bloqueio é especificamente para solicitantes de abrigo. Com a chegada do inverno e a perspectiva incomum de previsão de neve para Joanesburgo, as refeições quentes são um componente importante do apoio do Exército de Salvação. O abrigo – uma antiga prisão – inicialmente planejava acomodar 250 solicitantes de acolhimento que aguardavam o registro correto e documentação. Atualmente, atende 350 homens, mulheres e crianças, incluindo moradores de rua.

Refugiados e outros migrantes em Tijuana, México , estão entre os mais afetados pelo coronavírus na região. Muitos viajaram centenas de quilômetros da América Central e além, para chegar à fronteira com os EUA, onde permanecem até que seus pedidos de asilo sejam ouvidos. A maioria vive em abrigos lotados ou em tendas improvisadas em terreno duro, de modo que as circunstâncias são severas. A Casa Puerta de Esperanza, do Exército da Salvação, distribui pequenos pacotes de cuidados e caixas de bebidas para fazer a diferença e dar esperança.

As populações migrantes no Oriente Médio estão recebendo pacotes de alimentos e cupons de supermercado. Muitos trabalhadores de toda a Ásia e África são trazidos para a região para trabalhar no campo da construção, trabalho doméstico ou serviços de limpeza. Durante a pandemia, muitos deles foram remunerados com salário parcial e são um segmento da população que está sendo constantemente ignorado. Os esforços em toda a região do Exército de Salvação atenderão a mais de 1.500 trabalhadores migrantes. No Kuwait , o Exército da Salvação está trabalhando com embaixadas e consulados nacionais, bem como com o Centro Comunitário Internacional da Cidade do Kuwait. A distribuição do vale-presente coordenada pelo Exército de Salvação dá às famílias migrantes acesso a alimentos essenciais e suprimentos de higiene por 30 dias seguidos. Esquemas de cupons semelhantes em Bahrein e os Emirados Árabes Unidos também buscam garantir que os migrantes tenham uma fonte confiável de alimentos, enquanto a turbulência econômica significa que seus meios de subsistência estão suspensos.

A Espanha foi particularmente afetada pelo vírus COVID-19, e as pessoas mais vulneráveis ​​são imigrantes que não possuem os mesmos direitos que os cidadãos espanhóis. Todos os corpos (centros) do Exército de Salvação do país desenvolveram programas de distribuição de alimentos, com o objetivo de garantir que aqueles sem a documentação correta – e muitas vezes em risco de exclusão – recebam a assistência necessária.

Espanha

Na Grécia , o centro de dia Omonia do Exército de Salvação e Victoria Square, Atenas, reabriu com um novo layout cuidadosamente pensado para fornecer assistência humanitária a refugiados e requerentes de abrigo, garantindo o distanciamento social obrigatório para a segurança dos usuários do serviço e funcionários. O local é o centro da resposta do Exército de Salvação aos migrantes na cidade, com três outras agências fornecendo apoio sob o mesmo teto, a fim de fornecer cuidados abrangentes para os necessitados. Os usuários do serviço têm compartilhado suas histórias de bloqueio e estão ansiosos pelo ‘novo normal’.

  • Displaced é um filme feito no Brasil sobre os refugiados atendidos em Roraima, e pode ser visualizado e baixado via sar.my/displaced
  • Atualizações regulares do COVID-19 – incluindo um mapa interativo, vídeos e recursos para download – podem ser encontradas em nosso site: sar.my/covid19
  • As fotos estão disponíveis em sar.my/covidpics

Conteúdo original traduzido: Sede da IHQ Communications International https://www.salvationarmy.org/ihq/news/inr170620

COVID-19: Resposta Internacional do Exército de Salvação (parte II)

Em continuação ao conteúdo da última postagem, (você pode encontrar a parte I aqui) veja a nossa galeria internacional de acontecimentos onde muitos voluntários, oficiais e representantes do Exército de Salvação estão empenhados em mobilizar e ajudar pessoas em diversas regiões do mundo.

Confira as fotos:

Mali

Foram fornecidos grandes depósitos de água para higienização das mãos em comunidades locais onde não há saneamento básico e água encanada. Também foram distribuídos alimentos e itens necessários para famílias.

Paquistão

Na Ásia meridional, o Exército de Salvação tem um forte trabalho com mulheres em vulnerabilidade social. A distribuição de alimentos e itens estão sendo feitas para famílias da região.

Havaí

No Havaí foi montado uma espécide de Drive Thru do bem, onde os carros faziam um “pit stop” para receber as doações em um estacionamento.

Londres

A princesa Eugenie, da família real, e seu esposo Jack Brooksbank se voluntariaram para ajudar o Exército de Salvação. Eles separaram itens que seriam distribuídos mais tarde para famílias da região.

Argentina

Nossos “hermanos” também estão apoiando a sua nação. Distribuições são feitas regularmente nas ruas e para famílias carentes.

Ruanda

Na África, assistência a centenas de famílias são feitas diariamente. Voluntários estão se mobilizando para separar e distribuir doações para pessoas necessitadas.

Filipinas

O Exército de Salvação está oferecendo apoio para pessoas presas nos aeroportos. Companhias aéreas cancelaram voos, passageiros estão sem ter para onde ir ou o que comer.

fonte: https://www.flickr.com/photos/salvationarmyihq/

COVID-19: Resposta Internacional do Exército de Salvação (parte I)

Atualizando as ações de resposta à COVID-19 reunimos algumas fotos das principais atividades de voluntários e representates da Instituição ao redor do mundo. Centenas de pessoas estão sendo beneficiadas diariamente com o apoio em alimentos, doações de itens, instrução, além de apoio emocional e espiritual.

Confira a galeria:

Índia

Distribuição de alimentos, máscaras, abrigo e informação estão sendo fornecidos para diversas pessoas na Índia.

Honduras

Foram entregues cestas básicas e refeições para pessoas necessitadas. A distribuição foi feita nas ruas, mas também nas moradias mais carentes.

Guatemala

Em frente a igreja estão sendo feitas distribuições de refeição para pessoas em situação de rua. A higienização é prioridade e todos usam máscaras.

Costa Rica

Refeições estão sendo preparadas e distribuídas para pessoas em vulnerabilidade. Podem ser retiradas no local ou encontradas nas mãos de voluntários em bairros da região.

Japão

Em Tóquio, o Exército de Salvação tem um hospital ativo, o atendimento está sendo feito pelos profissionais de saúde. Devocionais são transmitidas aos pacientes.

Lituânia

Em Klaipéda a loja Beneficente reabriu as portas para o público. A loja ajuda a gerar recursos para os trabalhos sociais e estava temporariamente fechada para contribuir com o isolamento.

fonte: https://www.flickr.com/photos/salvationarmyihq/